quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Uvaia, jaracatiá, bocaiuva; frutas também estão em extinção


Share |


Em São Paulo, campanha mostra frutas que correm risco de desaparecer.
Alimentos em extinção são 3.500 no mundo e cem no Brasil.


Aqui no Brasil, cerca de cem alimentos correm o risco de serem extintos, exatamente como acontece com os animais.

Em São Paulo, muitas pessoas estão sendo apresentadas às chamadas frutas ameaçadas.
Elas são bonitas, coloridas e gostosas. Mas talvez você nunca tenha ouvido falar delas. Por isso mesmo frutas como uvaia, jaracatiá, bocaiuva estão ameaçadas de extinção, comida que corre o risco de desaparecer.

“Às vezes você pode perder de uma vez por todas, nunca mais conhecer esse ingrediente, que isso é muito triste, né?”, disse a chef Cláudia Mattos.
Todo mundo se comove com animais ameaçados de extinção. Mas também tem muito alimento correndo esse risco: 3.500 no mundo e cem no Brasil. E um dos motivos é: como é que a gente vai preservar algo que não conhece?

O que tem jeitão de disco voador é o cambuci. Uma fruta que vem de uma árvore que dá nome ao bairro do Cambuci, em São Paulo. Foi batizado com esse nome porque no passado havia muitas dessas árvores.
Mas elas foram diminuindo, diminuindo, até quase desaparecer. Hoje encontrar uma árvore dessas é tão difícil como encontrar alguém que já tenha provado a fruta que dá nome ao bairro.
Como o exemplar mais famoso de cambuci da cidade fica na praça, quem mora lá até conhece, mas nunca botou na boca.
“Nunca teve curiosidade”?
“Já tive. Mas nunca experimentei, não”.

Então parte da campanha da Arca do Gosto, de preservação dessas comidas, é apresentar os alimentos justamente às crianças. Começa com olhares curiosos, passa por cheiros surpreendentes até ir para a boca.
Pode até ter uma ou outra rejeiçãozinha ou outra, mas o resultado final é um enorme sucesso!
"Eu gostei!"
“Parece o limão”.

E se elas gostaram, é como se a sementinha tivesse sido plantada.

“Essa variedade, essa diversidade encanta os olhinhos dela. E elas podem ajudar a preservar esses ingredientes, que é algo que está ameaçado de extinção e se a gente não cuida, se os grandes não cuidam, os pequenos provavelmente vão cuidar”, afirmou Cláudia.

24/10/2016

Via http://g1.globo.com/jornal-nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário